Uma coisa quase que inevitável durante a infância, e que, com certeza vai marcar muito a existência da criança no futuro, é o “Bullying”, hoje, a sociedade finalmente voltou os olhos para combater estes excessos que o Bullying, e aqueles que o praticam causam nas suas vítimas.

            Claro que o Bullying, não é exclusividade das crianças, existem adultos que também praticam, e ou, são coniventes, ao verem alguém praticando este delito. Quem nunca presenciou situações vexatórias como as que este delito proporciona em seu ambiente de trabalho, escola, faculdade, situações humilhantes que muitas vezes não são somente cometidas com as chamadas brincadeirinhas de mal gosto, podendo chegar a agressões físicas entre outras coisas desproporcionais.

            Este assunto foi se transformando em algo muito sério, principalmente, quando à prática deste delito começou a ser estudada mais afundo, isso só foi intensificado por causa da crescente onda de suicídios entre adolescentes na Europa, de 20 anos para cá. 

            O termo Bullying foi criado em 1980 na Noruega, pelo psicólogo sueco Dan Olweus (1931-2020), sendo ele o primeiro a relacionar os atos deste fenômeno a palavra, e a partir daí, criou alguns critérios que identificasse o delito, claro que com o tempo e com a tecnologia chegando em nossas vidas, surgiram novos critérios de ação de Bullying.

            Existem vários tipos de Bullying, que estão divididos em modelos diferentes, podem ser praticados juntos ou separadamente, mas atingem a vítima de uma forma muito peculiar.

            Eles estão divididos assim:

  • Psicológico que é quando a vítima é perseguida, amedrontada, aterrorizada, intimidada, dominada, manipulada, chantageada e infernizada.
  • Material que é quando o a vítima tem seus pertences furtados, roubados ou destruídos.
  • Virtual que é quando a vítima tem sua vida exposta virtualmente, de diversas maneiras, recebendo mensagens invasivas e ou mensagens intrusivas, quando percebe que suas mensagens foram usurpadas e adulteradas, fotos e dados pessoais expostos/vazados e ou compartilhados, sendo constrangido psicologicamente e socialmente.
  • Verbal que é quando a vítima é insultada, xingada, e apelidada pejorativamente.
  • Moral que é quando a vítima é difamada, caluniada, e tais atitudes disseminam rumores.
  • Sexual que é quando a vítima é assediada, induzida e ou abusada.
  • Social que é quando a vítima é ignorada, isolada, excluída.
  • Físico que é quando a vítima é socada, esmurrada, chutada, sofre ataques físicos de todo e qualquer tipo.

Tramita no Senado Federal a Lei n° 13185/15 onde é elencado todos os        tipos  

que existem de ações que são consideradas como Bullying. 

O Bullying é uma atitude muito vista durante a infância, mas, como foi dito acima, esta prática existe em todas as faixas etárias da vida.

            O Bullying não é um fenômeno recente, este delito já existe há bastante tempo, com relatos que remetem aos tempos antigos, como por exemplo na Grécia, onde sua prática foi vista até nas escolas de filosofia.

Voltando aos tempos atuais, os estudiosos perceberam sua prática nas escolas, mas foi na década de 1970 e 1980 que ele começou a ser estudado, e as autoridades o consideram um problema social grave, que deve ser observado e combatido com mais rigor.

            Considera-se que o Bullying tem como causa fatores individuais, familiares e sociais, sendo muitas vezes oriundo do contexto sócio cultural do indivíduo. É importante saber que este comportamento é algo muito grave, podendo ter consequências muito sérias para a vítima, abalando sua saúde mental e física, e não contém nada de inofensivo, 

Para a psicanalise o Bullying é uma agressão deferida contra o outro e também contra si mesmo, mascarando com o ato uma angustia interna, geralmente são geradas por inadequação ao ambiente que se encontra a pessoa, essas frustrações são recalcadas e se manifestam na prática do delito. 

A prática de Bullying nas escolas;

Ao descobrir um colega que é mais vulnerável, o intimidador começa a praticar o Bullying, muitas vezes por desconhecer a gravidade do que está fazendo, mas em algumas vezes existe ciência do que faz, e continua por extrair daquelas situações algum tipo de prazer, ou retorno prático.

Em seu início o Bullying traz alguns fatores bem comuns em sua prática tais como: uso de apelidos pejorativos, a exclusão social, que pode ser não deixando a vítima participar de atividades recreativas entre outras coisas, e hoje, com uso das redes sociais, também se vê o Bullying virtual, muito usados em grupos de Whatsapp da turma e podem se estender ao Instagram, Facebook e Tweeter, nas redes sociais o delito tem sido cada vez mais comum, elas facilitam demais na proliferação do ato, chegando mais rapidamente há vários outros destinos, saindo daquele nicho inicial que se encontrava.

Em alguns casos, este retorno pode ser financeiro, ou favores tais como: obrigar a vítima a fazer seus deveres, entre outras coisas, são situações que podem muitas vezes descambar para agressões físicas, ou psicológicas, por meio de ameaças, ao amedrontado, caso consiga, a vítima deve falar aos pais e aos professores da escola, que devem tomar atitudes para que isso acabe, mas muitas vezes a vítima é cobrada pelo silencio com as ameaças, o que dificulta e faz a vítima adiar por um tempo até conseguir coragem para dizer o que está havendo.

Surge aqui dependendo do grau do Bullying, o desenvolvimento pela vítima de vários tipos de transtornos psicológicos, mas em casa, com um pouco de observação, os pais poderão perceber algumas mudanças de comportamento, que denunciam ou indicam o que está ocorrendo, logo, ao ir deixar a vítima no colégio, alguns comportamentos podem revelar e ou denunciar.

O Bullying é hoje considerado um problema de saúde pública, existe um clamor na sociedade pelo engajamento de todos, em busca de tentar evitar que as consequências de quem sofreu Bullying, não cheguem a ações mais drásticas como a ideação suicida.

Os sinais de quem está sofrendo Bullying:

  • Mudanças repentinas de comportamento
  • Isolamento social
  • Tristeza constante
  • Falta de interesse até em coisas que sempre gostou
  • Hematomas, arranhões
  • Sensações de medo, pavor, ao chegar em determinado lugar ou próximo de determinada pessoa
  • Baixo desempenho escolar
  • Desatenção
  • Desanimo
  • Desmotivação

Atitudes estratégicas que podem ajudar na prevenção do Bullying:

É necessário que as escolas onde seja identificado o delito, seja promovido a cultura do respeito e da inclusão, tenha com frequência palestras e campanhas destinadas a conscientização dos pais, alunos, professores e todo os funcionários da escola, que os profissionais das escolas sejam preparados para identificar e lidar com situações de uma forma adequada e assertiva.

      É preciso que seja ofertado acompanhamento psicológico, suporte emocional, deixar bem claro a todos, que a escola possui políticas claras de combate ao Bullying e apoio as vítimas. 

      Os pais podem sim, ajudar seus filhos a lidar com Bullying, oferecendo apoio emocional, conversando abertamente sobre o assunto e buscando ajuda terapêutica para a vítima.

      O Bullying afeta demais a vida das pessoas, e não só da vítima, mas também da família dela, causa danos emocionais, físicos e psicológicos, as vítimas vão desenvolver problemas severos que irão pautar suas vidas no futuro, tais como: baixa autoestima, ansiedade, depressão, pânico, tristeza, angústia, obsessão compulsiva  (também conhecido como TOC – Transtorno Obsessivo Compulsivo), compulsão alimentar, entre tantos outros transtornos psicológicos.

      Bullying no trabalho:

      Nas empresas e ou órgãos governamentais, o Bullying também existe, mas ao contrário do que acontece na grande maioria das escolas, quem comete o delito são pessoas adultas, não que, nas escolas/universidades os adolescentes e adultos não cometam o delito, mais geralmente diminui um pouco, com a chegada da vida adulta. 

      Nas empresas e ou órgãos governamentais, o Bullying mais visto é do assédio moral, assédio sexual, mas existe também o Cyberbullying, e o Bullying tradicional, é também comum assim como os que existem nas escolas, que são os mais vistos na infância, mas que muitos dos praticantes, ainda levam as mesmas atitudes para a vida adulta, tachando colegas com apelidos pejorativos, exclusão e isolamento, assim como fizeram durante suas infâncias. 

      As empresas e ou órgãos governamentais, podem contribuir na prevenção e promover em seu ambiente de trabalho, conceitos mais saudáveis e respeitoso, oferecer palestras, e instituir campanhas internas de conscientização de que Bullying é crime.

Assim como ser ofertado a vítima suporte legal, jurídico, acompanhamento psicológico e emocional. Torna-se necessário que seja exposto em local visível para todos, as normas de valores que são exigidas pela empresa/órgãos governamentais.

Dentro destas normas e valores deve conter que, o respeito e o combate ao Bullying devem ser exercido de toda forma que possa existir, podendo ser usado como motivo de demissão por justa causa do praticante do ato.

      O Bullying dependendo da gravidade, pode responsabilizar criminalmente a pessoa que comete o delito, e ele sofrerá sanções legais, além de multa financeira, podendo ser expedido até mandado de prisão.

      Claro que a terapia psicológica é muito indicada para as vítimas e a família delas, para contribuir com a reconstrução do aparelho psíquico dos afetados, mas aos praticantes do Bullying é também mais que indicado começar terapia também, a família do infrator deve procurar ajuda terapêutica, o Bullying por parte do infrator é um problema psíquico que deve ser cuidado.

      Cuidar da saúde mental é fundamental para ambos, agende sua terapia o mais urgente possível, assim que perceber que o bullying tem lhe afetado de alguma maneira, e em caso que afete alguém que você conheça, indique, sinalize esta possibilidade o quanto antes for possível.

      Agende sua terapia 

88-981398899 / 996089930 /996868117 (celular e wathsapp)

            REFERÊNCIAS:

Desvendado A História Da Origem Do Bullying. www.listologia.com 2023.  

Disponível em: Desvendando a História da Origem do Bullying. (listologia.com) acesso 25/08/2023 às 9h.

Você pode ler a revista online aqui no site ou realizar o download. Para isto basta acessar o menu superior Edição Atual e Anteriores, escolher o ano, rolar a página para encontrar a edição desejada. Clicar no botão Ler Online ou Download.